logo Eninter Portugal

Manel Torrents: “O mais importante num salvamento é acalmar as pessoas presas no elevador”.

Índice

Já imaginou como é o dia a dia de um técnico de elevadores? Qual foi a situação mais surrealista já vivida num elevador? Para responder a estas e muitas outras perguntas curiosas, falámos com Manel Torrents, responsável pelo serviço de manutenção da Eninter Ascensores. Não perca esta interessante entrevista, porque é imperdível!

As avarias e a sua resolução são o trabalho diário da equipa técnica, mas… Quantas avarias resolve o departamento técnico por dia?

Na área metropolitana de Barcelona, tratamos, em média, entre 125 e 150 alertas por dia (atualmente, estamos a 100/120).

Quantas avarias pode um técnico resolver por dia?

Um técnico pode efetuar uma média de 8 a 10 avarias. Depende muito do tipo de avaria, mas no caso das tempestades, por exemplo, temos avarias que estão geograficamente mais próximas, pelo que podemos resolver muitas mais. No caso de avarias mais complicadas, o número é reduzido.

Quais são os tipos de avarias mais comuns?

A maior parte das avarias a que assistimos são normalmente portas, uma vez que funcionam com mecanismos muito complexos e vários contactos de segurança.

Suponho que, por mais do que uma vez, já se deparou com uma pessoa ou várias pessoas presas num elevador. Nestes casos, como se efectua um salvamento num elevador?

Quando fazemos um salvamento, a primeira coisa que fazemos é acalmar as pessoas que estão presas no elevador e informá-las de que estamos a trabalhar para as tirar de lá com a maior urgência e, acima de tudo, com a maior segurança possível. Informamo-los de que nada lhes acontecerá no interior do elevador, que não devem aproximar-se das portas da cabina, que não devem tentar sair sozinhos e que devem esperar que abramos a porta. Quando as pessoas se acalmam, dirigimo-nos à sala das máquinas, desligamos a corrente e seguimos o protocolo de salvamento estabelecido, consoante o tipo de elevador. O mais importante nestes casos é acalmar os utilizadores encurralados.

Em toda a sua carreira profissional, efectuou muitos salvamentos. Qual foi o mais difícil que efectuou?

O salvamento mais difícil que já fiz foi num elevador na rua Balmes, em Barcelona. Os utilizadores excederam largamente a carga máxima permitida e, quando desceram, os travões de segurança foram activados. Estavam fechados naquilo a que chamamos um piso cego, ou seja, sem porta, e quando chegámos, ao tentarmos subir o elevador para o desbloquear, os cabos começaram a escorregar da roldana e não conseguimos movê-lo. Os bombeiros também tentaram deslocá-la, mas também não conseguiram e, no final, um casal de mecânicos da Eninter Ascensores teve de desmontar as cunhas para retirar as pessoas presas. O salvamento demorou horas.

Que tipos de reacções são mais comuns nas pessoas que ficam presas num elevador?

As pessoas estão normalmente assustadas ou zangadas. Assistimos a todo o tipo de reacções, desde pessoas que nos telefonam do seu telemóvel com toda a tranquilidade do mundo, sem darem o alarme, até pessoas que têm de esperar que seja feita uma chamada para poderem ser retiradas.

Lembra-se de alguma história digna de registo em que as pessoas tenham ficado presas num elevador?

Recordarei sempre o dia em que o Barça ganhou a Liga dos Campeões em Paris. Depois do jogo, a que assisti com os meus amigos, disseram-me para ir festejar ao Canaletas, mas eu disse-lhes que era melhor não, que estava de serviço e fui para casa. Antes de chegar, fui chamado para efetuar um salvamento na Travesera de las Corts, em frente ao Camp Nou. Pelo caminho, as pessoas festejaram a vitória com vivas, cânticos e apitos nos carros. Assim que cheguei, encontrei um homem que me perguntou se era eu que estava no elevador. Quando lhe respondi que sim, ficou muito contente e levou-me para o elevador, explicando-me que o perigo tinha passado porque tinham conseguido desmontar o olho mágico e agora o ar estava a circular na cabina.

Quando chego à porta do elevador, mais do que o ar, o que fluía era a festa que estava a decorrer na cabina. Estavam a divertir-se à grande. Quando abri a porta, vi que havia 7 ou 8 pessoas numa cabina de 4. Normalmente, quando as regras de segurança são desrespeitadas, eu mando os utilizadores embora, mas eles saíram tão bem dispostos, dando-me abraços e beijos, que me foi impossível fazê-lo.

 

 

Novo apelo à ação

Partilhar este artigo

logo eninter

Manutenção de elevadores multimarcas

Há 51 anos que efectuamos a manutenção de elevadores de todas as marcas e modelos com uma garantia absoluta. Temos um preço competitivo e adaptamo-nos a qualquer tipo de cliente.

Novo apelo à ação

Publicações mais recentes

Peça-nos um orçamento

Indique-nos o serviço que pretende e nós apresentar-lhe-emos um orçamento personalizado.

Receber actualizações e notícias exclusivas

logo eninter

Consulta Gratuita

Expertos a tu Disposición

En Eninter, sabemos que cada cada proyecto tienen sus propias necesidades y desafíos. Por ello, ofrecemos una consulta gratuita para entender mejor tus requerimientos y ayudarte a encontrar la solución más adecuada para ti.

logo eninter

Presupuestos personalizados

De todos los servicios y productos de ENINTER

Dinos el servicio que estás buscando, déjanos tus datos, y te realizaremos un presupuesto a medida.

logo eninter

Consulta gratuita

Especialistas à sua disposição

Na Eninter, sabemos que cada projeto tem as suas próprias necessidades e desafios. É por isso que oferecemos uma consulta gratuita para compreender melhor as suas necessidades e ajudá-lo a encontrar a solução certa para si.

logo eninter

Citações personalizadas

De todos os serviços e produtos ENINTER

Diga-nos qual o serviço que procura, deixe-nos os seus dados e nós fornecer-lhe-emos um orçamento personalizado.